Quer exercitar a criatividade? Coloque suas ideias pra jogo!

Publicado por erivaldocarneiro em

Você se considera criativo? Se a resposta for sim, parabéns! Este texto é para você! A resposta é não? Ele, também, é para você. Senta aqui e vamos conversar?

Se tem uma coisa que me dá tristeza na vida é ver alguém dizer que não se acha criativo. Primeiro, porque a a pessoa se desmerece e segundo a pessoa, por tabela, coloca a criatividade como um presente dos deuses e deusas do Olimpo. E não é!

Só pessoas dotadas de um dom sobrenatural são criativas!

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Cá entre nós, se te uma coisa que não faz mais sentido é a gente se considerar melhor ou pior do que outros. Quem trabalha no setor criativo precisa acabar com o mito do dom e iluminação. Já se sabe que a criatividade pode ser ensinada e treinada.

Dizer, com honestidade, que o exercício da criatividade requer treino, estudo e prática.

A criatividade é uma disciplina como matemática, finanças e tantas outras. Não sabia disso? Pois, uma rápida busca no Google pela expressão “criatividade disciplina” vai te mostrar um monte de links de ementas de disciplinas. Da graduação ao doutorado. O cardápio é diverso. Eu mesmo fiz uma disciplina sobre criatividade no doutorado.

Até já falei sobre criatividade aqui. Mas hoje, sigo outro caminho!

Você deve estar se perguntando qual o motivo de estarmos falando de criatividade, de novo. Te digo!

A criatividade está na moda

A criatividade é uma característica cada vez mais em alta e nunca, em toda história recente, o mundo nunca esteve tão necessitado de boas ideias (e criativas) para que ele seja um lugar melhor. A tecnologia tem acelerado, mas ela só, não resolve. O humano dá o tom.

Um exemplo disso e que já tem muita gente se mobilizando para incentivar negócios que melhorem a sociedade. Os chamados negócios de impacto social, verdes, ESG (Ambiente, Social e Governança) ou qualquer que seja a denominação deles, cada vez mais estarão presentes. Razões? De sobra, mas vou dar apenas uma!

O Planeta no qual moramos, que chamamos carinhosamente de Terra, está aquecendo pela ação antropogênica (ação do homem), que desde a Revolução Industrial, tem jogado gases na atmosfera. Já falei sobre eles aqui, aqui e aqui.

E aí você deve estar se perguntando como esse papo de criatividade, tecnologia, aquecimento global, pessoas e negócios relacionam. Ele possuem uma relação estreita e desde que o Mundo precisou ir pro cantinho do pensar, por conta do COVID-19, essa ideia tem se apresentando com muito força.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Mais que isso. Muita gente tem defendido uma saída verde como única saída para o crescimento pós pandemia.

E nessa história toda, é que entra a criatividade. Eu e mais 4 pessoas malucas, fomos parar entre os finalistas Brasileiros de um Concurso Global de Ideias Verdes, o Climate Launchpad. O nome da loucura se chama NullCarbon..

Ao fazer uma retrospectiva, agora perto de chegar na final, que vai acontecer no dia 13 de agosto, quero compartilhar com você alguns insights e provocações que podem te inspirar ter “ideias criativas”. Bora lá?

Mantenha o modo curiosidade ativado

Quando a foi a última vez que você se sentiu curioso diante de algum fato? Falo da curiosidade genuína. Faz tempo, né?

Talvez, você ainda era criança. E já nem se lembra mais!

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Nós, adultos, à medida que vamos crescendo, nossa curiosidade vai diminuindo. Consideravelmente.

Você se lembra quando, do nada, você fez alguma perguntas descabidas sem medo do julgamento? Você era uma criança. Junto com a nossa curiosidade, vai embora, também, as perguntas.

Curiosidade, criatividade e perguntas se relacionam demais!

No ambiente escolar, a ideia de fazer perguntas não era um caminho. Era melhor ficar com a dúvida do que passar o vexame na frente de toda sala. Na Universidade, isso se amplia mais ainda. No mercado de trabalho, uma pergunta considerada “sem relevância”, pode custar a demissão. Ou o deboche do colega.

E assim, matamos os nosso eu criativo…

A cultura na qual vivemos, mata todo dia a nossa criatividade. Além disso, a falta de tempo para o ócio, a correria da vida e o vuvo-vuco cotidiano não ajuda muito. Estamos o dia inteiros mais que ocupados. Descanso despretensioso é coisa rara nos dias de hoje.

Você não precisa ser de TI para entender de tecnologiaes

As pessoas possuem uma barreira natural quando o assunto é TI. Para entender de tecnologia, precisam ser desenvolvedores ou ser formado em ciência da computação ou algo do tipo. Não, muito pelo contrário. A tecnologia vai muito além da tela preta do desenvolvedor.

E aí, o convite que deixo é para você se interessar mais sobre como as coisas funcionam.

Entender como se dá o funcionamento das tecnologias. Qual o racional por trás delas, quais são as aplicações e em quais cenários elas podem ser utilizadas. Quais problemas elas resolvem ou poderiam resolver?

Vou falar de novo o que é você já cansou de ouvir:

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

A pandemia acelerou a transformação digital e tudo isso só foi possível por conta da tecnologia.

Então, independente da área de atuação que você esteja, aprenda sobre tecnologias emergentes. Saber como elas funcionam, quais benefícios elas trazem e possíveis aplicações são apenas alguns caminhos.

Entender sobre essas “danadas” pode ser uma vantagem para a caixa de ferramentas que é sua cabeça.

Blochchain, Big Data, Internet da Coisas (IoT), Cloud, Inteligência Artificial e tantas outras, são exemplos de nomes que já estavam por aí e cada dia mais passam a fazer parte do vocabulário das empresas. Logo, é de se esperar que ideias que farão sentido já amanhã, possuem uma das tecnologias que listei.

Aprenda a vender seu peixe

Mas Eri, eu não sei me vender!

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Vai ter que aprender, amore!


Não adianta você ter toda capacidade técnica do mundo, se você não sabe se vender. Tudo é uma questão de estudo, técnica e prática. Como tudo na vida, se a gente treinar, a gente aprender.

Existem pessoas que são super tímidas e são excelentes vendedoras

Aprendia a vender trabalhando com vendas no setor bancário. Metas e metas para cumprimento. A vida era uma loucura. Foi meio no instinto. Só vim perceber isso depois de estudar sobre storytelling, pitch e contação de histórias.

Quando eu falo vender, não me refiro a vender algo físico, um produto ou serviço. Falo de vender ideias.

Isso ficou muito claro, quando entre as mais de 100 ideias inscritas para competição, a nossa foi uma das escolhidas. Nosso produto está a caminho, o que temos e defendemos é a nossa ideia.

Foi justamente a nossa ideia (e claro, a forma como vendemos) que nos colocou nesse lugar. Também foi por saber vender a ideia, que consegui atrair o time que forma a NullCarbon.

Esteja aberto para mudar de ideia

Só pra você ter noção, a ideia de negócio que começamos lá atrás, já foi modificada várias vezes. A essência permanece a mesma, mas ela foi sendo aprimorada à medida que ela foi sendo exposta aos mais diversos pensamentos.

É isso mesmo!

Como você está no mundo da ideias, a primeira coisa que você tem que se preparar, é para deixar a sua ideia ir embora, sempre que precisar. Sem apego!

Uma coisa que tenho percebido é quanto mais mudo de ideia sobre o negócio, mais ideias chegam.

E só melhora, viu?

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Culturalmente, mudar de ideia parece ser uma coisa de fracassado. Ou de quem não tem opinião. Quero dizer pra você, que desde que aprendi a conjugar o verbo PIVOTAR, o medo de mudar de ideia tem sido cada vez mais abandonado.

E se tem uma coisa que temos feito, desde que a gente resolveu se meter nessa parada de empreendedorismo, é pivotar.

Me lembrei da Metamorfose Ambulante de Raul Seixas:

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
...

Prefiro ser essa metamorfose ambulante

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo

...

Tenha um time com pessoas diferentes

Uma das coisas que mais orgulho na vida é que meu círculo de amizades é diverso. Tenho pessoas de todos os tipos e backgrounds. E quando falo isso, falo de diversidade mesmo. No sentido mais amplo que a palavra pode nos oferecer. Pessoas trans, de pele preta, gays, lésbicas, bissexuais, vendedor, estrangeiros são algumas das pessoas que eu cultivo relacionamentos.

Não abro mão disso.

É um valor que me define como humano e ao mesmo tempo, me faz crescer e evoluir na jornada.

E aí, você fica andando com pessoas que pensam igual a você, que frequenta os mesmos lugares que você, que usa a mesma cor de camisa que você e espera ter criatividade?

Desculpa, mas assim você não vai ter ideias diferentes, nunca!

Não seja um Faria Limer!

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Ter a diversidade de pensamentos é requisito para surgimento de boas ideias. E que de fato resolvam problemas do mundo real. É da fricção dos diferentes que surgem novas ideias. E aí que a inovação aparece.

Tenha um motivo por trás da ideia

As ideias criativas, muitas vezes, irão aparecer nos momentos mais fora de contexto. E não, você não teve um momento Eureka! O que aconteceu, é que seu cérebro fez um caminho diferente do que ele vinha fazendo anteriormente. E da mesma forma que veio, ela vai embora.

Mas veja só, quando a ideia vem com uma motivação por trás dela, ela fica lá, rodando seus pensamentos, até que você organize-a e coloque no papel e comece a execução. E aí começa o desafio…

O grande desafio!

Um dos grandes desafios que todo mundo que está entrando na parada do empreendedorismo é muitas vezes não ter o conhecimento de como estruturar o negócio.

As pessoas tem a ideia, mas não sabe como executar.

Nessa hora, saber escolher as pessoas que agregam competências que você não tem, é mais que importante.

Digo por experiência própria. Se não tivesse a galera junta, cada pessoa com sua expertise, eu não estaria aqui contando essa história.

O sentido de time e colaboração, faz total sentido, quando estamos tentando executar uma ideia criativa.

Aqui quero deixar meus agradecimentos a Felipe, Fabi, Eurico e Rafa

Então, a minha sugestão é que, se você se acha sem criatividade, comece a exercitar essa danada. Não tenha vergonha de pedir ajuda. Inclusive para mim!

E você, se considera uma pessoa criativa? Já te falaram que você tem essa habilidade? Conta pra Tio Eri nos comentários!


erivaldocarneiro

Oi, eu sou Erivaldo Carneiro. Se quiser, me chamar de Eri, tá tudo certo. Sou um aspirante a escritor e em breve você poderá me ler em qualquer banca de rua entre carregadores de celular, revistas vencidas e cigarros baratos. Gosto de falar sobre tudo, mas a minha paixão é pela Metodologia Científica. Ela já salvou minha vida. Pode salvar a sua. Também.

0 comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: