Desenvolva soft skills e tenha o emprego que você quiser, jovem doutor(a)

De acordo com pesquisa feita pelo Mapa da Educação Superior do Brasil (2018) apenas 0,2% dos vínculos empregatícios formais se destinam a doutores.

Os motivos para isso, não são claros. No fim das contas, é um mix de responsabilidade da própria academia, com as empresas e as pessoas com doutorado.

Do meu lugar de doutor e profissional do mercado financeiro, com 15 anos de experiência, digo que faltam aos doutores e doutoras desenvolver mais soft skills.

E é sobre isso que falo no artigo de hoje!

Espero que faça sentido para você!

Vamos juntes?

Faça algo pela primeira vez e seja o que você quiser. Eu virei Escritor!

Este texto foi publicado na íntegra no LinkedIn.
No artigo de hoje, compartilho algumas crenças que me limitavam de publicar aqui na rede. A primeira é que mesmo escrevendo toda a vida inteira, não me achava escritor.
Hoje, além de me considerar escritor, sou blogueiro.
Era tudo coisa minha cabeça. E é justamente sobre isso que artigo de hoje fala. Sobre esses medos que todos nós, acadêmicos ou não, passamos até fazer alguma coisa pela primeira vez. Vamos nessa?

5 dicas para deixar o conteúdo acadêmico (ou não) atrativo para o leitor

5 dicas para escrever o conteúdo acadêmico atrativo para o leitor

Um dos maiores desafios que um cientista e acadêmico encontra no mundo real, leia-se internet, é conseguir conversar com o público. A principal barreira é academiquês, quase inacessível, que não é convidativo para leitura.

A boa notícia é que você pode ser mais simples, tornar o conteúdo acessível e ajudar na divulgação científica.

No artigo de hoje, eu apresento 5 dicas de como simplificar a sua escrita para o mundo da internet. Vem comigo!